Publicado em Deixe um comentário

DICA: Que tal fazer parte de um mercado que cresceu 10% em 2017 e não sabe o que é crise?

Hoje a NP Publicidade vai te dar uma dica daquelas especiais, sobre como entrar 2018 de negócio novo, em um ramo que não sabe o que é crise, e que neste ano remou contra a maré e cresceu. Chegou a hora de você entrar para o e-commerce.

Após um desempenho do comércio eletrônico no primeiro semestre melhor do que o esperado, a Ebit elevou sua estimativa para o crescimento do número de pedidos feitos no varejo online. A empresa especializada em informações do setor projetava um crescimento de 4% na quantidade de compras no ano e revisou a projeção para 6,5%.

Em quantidade de pedidos, a expectativa é de chegar a 113,2 milhões este ano ante 106,3 milhões no ano passado. Já o tíquete deve crescer 3,3% no ano, para R$ 431. De acordo com esses dados e os efeitos da inflação, a estimativa é de crescimento real de 10% no faturamento do setor neste ano.

Isso mesmo, em um ano onde as coisas foram ruins para a maioria dos setores, o e-commerce vai fechar com crescimento de 10% no faturamento. Alguns fatores ajudam a entender esse crescimento. As pessoas estão cada vez com menos tempo e na internet você tem acesso aos produtos que deseja, compara preços rapidamente, muitas das vezes pula atravessadores e no fim recebe em casa, de maneira cômoda os seus produtos.

E é dessa forma, vendendo à prazo e recebendo à vista, que o e-commerce se consolida como caminho sem volta, como área imprescindível para as empresas. Mas e aí, como fazer?

Claro que primeiro é preciso ter um bom produto para vender… aqui em nossa região, os e-commerces são maciçamente de artigos artesanais e de couro, além de móveis, produtos abundantes e baratos por aqui, e de grande valor em outras regiões.

Com produtos e uma ideia na cabeça é hora de procurar a NP Publicidade. Aqui desenvolvemos lojas virtuais completas, com eficientes meios de pagamento e envio, tudo já adaptado a nossa realidade, as lojas são personalizadas de acordo com cada cliente. Fora isso já criamos redes sociais e desenvolvemos campanhas específicas para cada caso.

Os clientes NP Publicidade contam com treinamento e suporte técnico gratuito e vitalício, tudo pra sua loja ir mais longe e você lucrar bastante.

Entre em contato, faça um consulta e descubra como é simples ter uma loja virtual da NP Publicidade e fazer parte desse mercado que não sabe o que é crise, ligue (32)3431-0207.

Rodrigo Oliveira – Comercial NP Publicidade

Publicado em Deixe um comentário

Como as cores influenciam no desempenho de seu e-commerce?

As cores, mesmo que muitos não saibam, funcionam como uma importante ferramenta de comunicação visual inconsciente. As pessoas que conseguem aproveitar desta função de maneira correta logo reconhecem seus resultados, como é o caso de um anúncio publicitário ou qualquer outra campanha de marketing.

No e-commerce, a situação não muda. A escolha de cores de uma loja virtual reflete quase que automaticamente em seu desempenho, pois ela é capaz de aumentar a taxa de conversão e de gerar vendas diretas. Por outro lado, caso não seja bem aplicada, ela também poderá prejudicar tudo isso.

Não se pode esquecer, é claro, das questões estéticas do layout, que deve ser eficiente e atrativo para conquistar a atenção dos internautas. Na elaboração dos logos das lojas virtuais, por sua vez, é cada vez mais constante a preocupação dos designers em selecionar as cores ideais para apresentar a marca aos consumidores.

Neste processo de escolha de cores, entram em pauta os critérios de personalização, fator indispensável e essencial para o sucesso de uma loja no mercado online. Entre as vantagens de customizar o layout, está a identificação do consumidor com a sua loja, o que o torna mais seguro e propenso a realizar uma compra.

Neste processo, as cores ocupam um papel muito importante, pois, como já dito anteriormente, elas têm o poder de impulsionar os consumidores a se sentirem incentivados a comprar ou, por outro lado, ansiosos para deixar o site. Quem determina tudo isso é a combinação de cores que serão escolhidas, pois cada uma desempenha um papel diferente durante sua percepção.

O mais importante para qualquer lojista é analisar as opções, visando sempre atrair o cliente e proporcionar nele sensações de satisfação que, por sua vez, impulsionarão o consumo.

A partir do momento em que se entende o perfil do seu cliente, torna-se mais simples destacar as cores que devem estar presentes em sua loja para fidelizá-lo. É preciso ter referências, pois o significado das cores é ligado à percepção das pessoas e depende de uma série de fatores, como idade, sexo e cultura.

Visto que a grande maioria das compras no e-commerce é realizada através da observação dos aspectos visuais, que, por sua vez, são a primeira impressão de qualquer consumidor, existem muitas outras razões que justificam a atenção que a escolha de cores merece.

Além de aumentarem o reconhecimento de uma marca e a destacar das demais, a cor é uma das grandes responsáveis pela aceitação de um serviço ou produto (e, também, pela rejeição!). Elas determinam em grande parte o julgamento do usuário em poucos instantes após a visualização.

Os anúncios coloridos, por sua vez, são visualizados por mais pessoas do que os em preto e branco, que geralmente passam despercebidos pelas pessoas. Ainda não está convencido? As cores ainda podem melhorar a leitura, o aprendizado e a compreensão, já que servem como uma “organização” para o cérebro no momento de observar algo.

Cada cor é única e, por este motivo, desperta sensações diferentes, assim como possui funções únicas e exclusivas. É por este motivo que o reconhecimento de seu público-alvo e dos objetivos de sua empresa são fundamentais para o planejamento do layout de seu e-commerce. Venha conhecer as diferenças entre elas!

Significados

Branco: a marca registrada da paz e da pureza. Geralmente, é também ligada à limpeza e à simplicidade, o que nos remete a ambientes e produtos leves e em harmonia (principalmente quando é usada em contraste com cores quentes).

Azul: de acordo com estudos, a cor sugere clareza, simplicidade e eficiência ao cérebro dos consumidores e aumenta a criatividade, a contemplação e a espiritualidade. Bastante utilizada no logo de bancos e instituições financeiras, no e-commerce é ideal para setor que sigam respeito à segurança de compra.

Amarelo: é capaz de transformar completamente um ambiente, pois produz a sensação de alegria, além de ativar a mente, favorecer a criatividade e proporcionar concentração. É acolhedor, estimulante e bastante utilizado para chamar a atenção de destaques em lojas virtuais ou até para Call to Actions.

Vermelho: a cor que mais atrai a atenção do consumidor, despertando nele a impulsividade e o desejo imediato. O vermelho estimula a energia e pode afetar a pressão sanguínea, a respiração, as batidas do coração e o pulso. Responsável por incentivar ações e confiança, é a tonalidade preferida das liquidações.

Preto: embora esteja frequentemente associado a situações tristes, o preto também pode ser reconhecido pela dignidade, o poder e a confiabilidade. O preto remete ao luxo e à sofisticação e é geralmente associado a produtos de maior valor agregado, como moda de alta costura e joias.

Verde: além de esperança, como já se conhece, o verde também carrega outros significados. Criatividade, abundância, equilíbrio, saúde e positividade são alguns deles. O verde tranquiliza os clientes e os motiva a seguirem em frente, concluindo a compra com mais segurança. É o mais indicado para o botão “Comprar”.

Laranja: menos excitante que o vermelho, mas agradavelmente estimulante. O laranja é uma das opções para o botão “Comprar”. Equilibrada e, ao mesmo tempo, vibrante, a cor reflete calor, excitação e entusiasmo, além de representar uma marca amigável, alegre e confiante.

Roxo: a cor sugere mistério, concentração, riqueza, justiça, autoridade, sofisticação, nobreza, espiritualidade, sucesso e sabedoria. Estimula a área do cérebro que cuida da resolução de problemas e da criatividade. No e-commerce, é geralmente utilizada em produtos de beleza ou contra o envelhecimento, moda e artigos religiosos.

Rosa: tradicionalmente associada à feminilidade, é uma escolha sem erro quando aplicada ao público feminino. No e-commerce “GLS”, por sua vez, constitui em um estereótipo bastante desagradável. O rosa encontra-se em maiores proporções nas lojas de roupas íntimas femininas, lojas infantis, de cosméticos, floriculturas, entre outros.

Empresas que utilizam cores estrategicamente

Como se pode perceber, as cores podem contribuir e muito para o sucesso de um comércio. Sabendo disso, grandes marcas investem em estratégias capazes de influenciar seu público alvo; basta combinar as cores certas de acordo com cada objetivo.

Este é o caso do McDonald’s, um dos mais comentados, que utiliza uma combinação de vermelho e amarelo para criar a sensação de apetite e urgência, associando também ao otimismo e conseguindo clientes para comer e deixar o lugar rapidamente.

Starbucks, por exemplo, utiliza o verde para transmitir tranquilidade e harmonia. A imagem da sereia em seu logo ajuda a construir a associação com a natureza. O uso do verde promove o senso de relaxamento, que estimula os consumidores a darem uma pausa e aliviar o estresse do dia a dia.

Fanta Laranja, por sua vez, é responsável por 70% das vendas da Fanta, mesmo que a marca utilize diversos sabores (e cores). Isto se dá, também, pelo tom de laranja, que retrata ânimo e atrai consumidores com mais facilidade.

O botão “Comprar”

Embora se saiba que um layout precisa ser harmônico e visualmente agradável, algumas cores independem da combinação utilizada no design de um e-commerce, como é o caso do verde no botão “Comprar”, geralmente considerada como a melhor opção.

Podemos associar estas características do verde ao semáforo, que indica a hora de seguir; à cor do caixa eletrônico de algum banco, que confirma as ações e, também, à tecla do telefone, que gera a conclusão ou a aceitação de uma ligação.

A cor desse botão influencia diretamente no desempenho da taxa de conversão da página de produtos, portanto não dá para determiná-la de acordo com o que se gosta. Caso não se deseje optar pelo verde, é preciso considerar alguns aspectos na escolha, como contraste em relação às demais cores, poder de evidência da cor escolhida, estimulação da ação imediata, posição e localização de destaque, entre outros. Lembre-se sempre de que esta é uma decisão muito importante para os resultados de uma loja virtual.

A escolha de cores para um e-commerce vai muito além de convenções ou gostos pessoais, portanto as cores de sua loja virtual não devem ser as suas preferidas, mas aquelas que conseguem estabelecer uma comunicação mais afetiva com os consumidores, de acordo com os objetivos de seu negócio. Vale a pena investir nas cores que realmente identificarão sua marca na internet.

Tenha essas informações em mente antes de definir a paleta de sua marca. Aprenda a usar este recurso a seu favor, ajustando conforme a identidade de sua empresa, suas necessidades e objetivos, oferecendo um design que favoreça suas vendas e seu relacionamento com os clientes. Bom trabalho!

Fonte: E-commercebrasil

www.ecommercebrasil.com.br

Publicado em Deixe um comentário

E-commerce cresce 290% desde 2007, mostra IBGE

O mundo mudou e sua Empresa precisa acompanhar essa mudança. Apesar das tradicionais lojas físicas ainda representarem a maior parte das vendas do varejo, as vendas do comércio por meio da internet tiveram um aumento expressivo nos últimos anos e a tendência é de que esse movimento continue em ritmo cada vez mais acelerado, isso é o que mostra a Pesquisa Anual do Comércio (PAC), divulgada no segundo semestre de 2016 pelo IBGE.

Segundo o levantamento, a receita bruta de vendas do varejo pela internet cresceu 290,4% entre 2007 e 2014. Ao longo desse período, o faturamento das lojas virtuais passou de R$ 7,7 bilhões para R$ 30,2 bilhões.

O comércio pela internet representa ainda menos de 10% de todo faturamento do setor, mas cresce acima da média do varejo. Na prática isso quer dizer que as vendas online são o melhor caminho para se investir, pois o mercado está em extrema expansão e ainda aberto a novos empreendimentos.

Ainda segundo a pesquisa, o comércio físico perdeu espaço no período também para o de televendas, o que reforça a tese de que em um mundo extremamente corrido, as pessoas buscam maior comodidade e segurança, fazendo suas compras no conforto de suas casas.

Varejo se sobressaiu sobre o atacado

Outra excelente notícia para quem pretende abrir um e-commerce na internet é que os números apontam que o varejo se sobressaiu sobre o atacado. Entre 2007 e 2014, o varejo aumentou sua participação na receita do comércio (de 39,8% para 43,4%). Por outro lado, comércio atacadista recuou (de 44,9% para 44,4%), ou seja, o varejo eletrônico, as lojas virtuais são o melhor caminho para um investimento!

Como aproveitar essa onda?

Imagine só… vendendo à prazo e recebendo à vista, sem risco de calote!!!!!! Bom demais!!!!!!

Montar uma loja e começar a vender online pode ser mais simples do que parece. Para tal, basta que se tenha um nicho a se explorar, como por exemplo o artesanato ou os artigos de couro de nossa região, que se tenha bons produtos e preços competitivos a oferecer.

Começar por uma boa plataforma e com uma Empresa séria, que não vai te deixar na mão, é o primeiro passo. Aqui na NP Publicidade, nossos profissionais vão lhe orientar com relação aos procedimentos, melhor layout e funcionalidades mais adequadas para que seu site venda muito. Construiremos sua loja “como se fosse a nossa”, no capricho, te daremos treinamento e suporte técnico pro resto da vida. O fato é que contratando uma de nossas lojas de ponta, você terá uma máquina automática de vendas, trabalhando pra você 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Nossos preços são acessíveis, os produtos são personalizados, a entrega é rápida e DIVIDIMOS EM ATÉ 6X SEM JUROS no cartão. Faça um orçamento agora mesmo!

Publicado em 20/07/2017 às 08:35 hrs.

Publicado em Deixe um comentário

Veja comparativo entre sites não responsivos, responsivos e mobile

A web tem evoluído rapidamente em todos os sentidos, mas hoje nosso papo de marketing e desenvolvimento web vai tratar apenas de uma parte dessa evolução, os dispositivos mobiles e como as plataformas tem se adaptado a seu avanço.

Aqui na NP Publicidade, em Prados MG, essa é uma preocupação antiga, e o fato de um site se adaptar ou não aos inúmeros dispositivos móveis e diferentes sistemas operacionais, é um ponto que pode garantir seu sucesso online ou decretar sua falência. Vamos primeiro às diferenças…

O site não responsivo

É um site que não se adapta a diferentes formatos de tela, está preparado apenas para ser exibido em computadores de mesa. Geralmente são sites mais antigos, mas sim, há muita gente por aí fazendo sites deste jeito até hoje.

O site mobile

É o site feito com um layout mais leve, todo voltado para aparelhos móveis. Em geral, é acessível por uma URL própria e se conecta aos sistemas web do negócio por meio das APIs disponíveis. Nesse caso, a versão para computadores é criada depois, como uma adaptação da versão mobile.

O site responsivo

É o modelo mais utilizado no mercado, e é a forma como trabalhamos aqui na NP Publicidade. Ele é aquele que se adapta automaticamente ao tamanho da tela do usuário. Isso é feito por meio de configurações específicas no site que entendem o formato de tela e criam para tal a melhor disposição

Aqui criamos o site em versão para computadores e vamos criando à partir desta, as versões menores, sempre mantendo a identidade visual e a organização das ferramentas.

Porque oferecemos sites responsivos a nossos clientes?

Primeiro, falemos dos sites não responsivos… Desde 2015 o Google os coloca para baixo em suas buscas, e além do mais, como hoje, algo entre 70 e 80% dos acessos à internet no Brasil, vem de dispositivos móveis, fica claro que estes sites dão prejuízo a seus proprietários, que realmente não serão vistos por ninguém.

Os sites móbile seriam então a melhor opção, só que ainda não são, eles demandam mais tempo no desenvolvimento, e consequentemente são mais caros. Por outro lado, o Google os ranqueia nas busca abaixo dos responsivos.

E por fim, os responsivos são verdadeiros curingas, tem a melhor aparição no Google, a melhor adaptação a diferentes dispositivos e sistemas operacionais, menor custo e desenvolvimento mais rápido. É por isso tudo, que a NP Publicidade opta por eles.

Nossos sites e lojas virtuais são concebidos de maneira responsiva, e o mais importante, sempre com funções e ferramentas adaptadas à necessidade de cada cliente específico, e é assim que garantimos retorno a nossos clientes.